Oque que você pode aprender?

Oque que você pode aprender?

Aprenda com o tiro ao alvo a se defender manuseando uma arma em nosso clube de tiro.Arma como defesa pessoal vem recebendo cada vez mais adeptos.  Com isso cada vez mais pessoas estão se interessando em realizar cursos, que têm como objetivo tornar uma pessoa apta a se defender utilizando arma de fogo.

Tiro ao alvo como aprendizado para legítima defesa.

Você pode realizar esse tipo de curso de tiro no Clube ponto 40. Como mecanismo de legítima defesa, a arma de fogo tem ganhado cada vez mais seguidores e entusiastas.

O curso pode trazer informações a respeito de manuseio de arma de fogo com segurança, na prática de tiro ao alvo. Além disso, outros aspectos são apresentados, como o conceito de arma de fogo, regras de segurança, classificação de armas de fogo, quanto ao carregamento,  funcionamento, acionamento, dentre outros.

Muitas informações também são apresentadas com relação  a definição da munição, projétil, bem como outros aspectos, como estojos, tipos de base, de iniciação e o aprendizado sobre vários calibres, como o calibre 12.

Além disso,  a legislação pertinente também é apresentada, com leis e decretos e portarias, além de instruções normativas da Polícia Federal.

Tiro ao alvo de fuzil: instruções para o clube

São oferecidas informações importantes sobre o manuseio de armas de fogo. Independentemente de estar carregada ou não, jamais ela deve ser apontada para outra pessoa, por exemplo.

Além disso, é muito importante ela ser tratada como se ela sempre estivesse carregada. Arma deve ser colocada sempre em um local seguro. Além disso, jamais devem ser disparadas  em superfícies planas ou duras. São informações transmitidas no curso de tiro.

Estatísticas apontam para o porte de armas como alternativa interessante. Por isso, o tiro ao alvo de fuzil deve ser um treinamento útil, para o manuseio de armas de fogo.

Estatuto do desarmamento

Estudos apontam para o porte de armas como uma saída para a transformação do Brasil, no que se refere a segurança. Além disso, também existe uma tendência ― lamentável, diga-se de passagem ―  em nosso país, a de tentativa de omissão de informação (falta de transparência) no que se refere aos dados estatísticos sobre a criminalidade, especialmente com relação aos seus efeitos para pessoas com porte de armas.

O Estatuto do desarmamento, que entrou em vigor no país em 2003, revelou-se falho e incapaz de resolver vários problemas referentes a violência ― não apenas com relação a crimes contra a vida, como homicídios, mas outros crimes, que não necessariamente implicariam no uso da arma (de vários calibres, como o calibre 12) como meio direto para a prática do delito.

Informações polêmicas

Existe muita polêmica com relação aos dados oferecidos pelo Ministério da Saúde, no que se refere aos efeitos do Estatuto do Desarmamento no quadro de violência do país e no número de mortes provocadas em função do uso de armas de fogo.

Treine com o clube .40

Cada vez mais se torna um verdadeiro clamor popular por uma parcela mais do que significativa da população, para o uso de armas de fogo, como porte de arma, para fazer com que as pessoas de boa índole também estejam aptas a se defender, se necessário.

 

Compartilhe essa informação:

Deixar uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *